]

acessibilidade

Início do conteúdo da página
Abril
11
2018

UFGD é parceira no avanço da produção de pescado em Dourados

  Atualizada: 11/04/2018

O mercado consumidor vem se tornando cada vez mais exigente quando o assunto é a produção de peixes. Para atender a esse público, é preciso aperfeiçoar as técnicas de manejo, como controle da qualidade da água, adequação da ração, limpeza das estruturas de cultivo, dentre outros, para garantir produção com qualidade e para que a atividade seja economicamente viável. No Mato Grosso do Sul, a piscicultura é uma das atividades com maior potencial de crescimento e uma alternativa de diversificação para os agricultores, no entanto, é preciso pensar ações estratégicas para contornar entraves técnicos e científicos em que esbarra sua execução.
 

Nesse sentido, a Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD) vem contribuindo, por meio de projetos de extensão, para o desenvolvimento estratégico e a difusão de conhecimento na área de piscicultura básica no município, abrangendo, principalmente, a agricultura familiar e escolas públicas da região.

A modalidade de trabalho não é por acaso. “A extensão universitária possibilita a formação do profissional cidadão e se credencia, cada vez mais, junto à sociedade, como espaço de conhecimento significativo para a superação das desigualdades sociais existentes”, afirma Fabiana Cavichiolo, coordenadora de três desses projetos de extensão, docente e pesquisadora vinculada à Faculdade de Ciências Agrárias (FCA/UFGD). É preciso que todos, acadêmicos, servidores e comunidade colaborem para que os resultados sejam positivos e satisfatórios.
 

Conheça os projetos:
 

Desenvolvimento estratégico da produção de peixes do município de Dourados

Um grupo de 25 produtores rurais de agricultura familiar receberam alevinos e, ao longo do ano, ração para um ciclo de produção, além de visitas periódicas e orientações técnicas. Toda a equipe executora passa por treinamentos sobre todos os elos da cadeia produtiva por meio de palestras e mini cursos ministrados por professores e parceiros. Posteriormente, a equipe repassa o conhecimento aos produtores e comunidade geral durante os chamados “dias de campo”. Este projeto ocorre em parceria com a prefeitura municipal e com a Agraer.
 

Piscicultura uma atividade nutritiva e sustentável ao alcance de todos - ano 7

Grande parte das atividades desse projeto é direcionada ao público infantil. Uma de suas etapas é realizada durante a festa do Peixe de Dourados, onde são desenvolvidas atividades como aquário interativo e museu didático, que possibilitam contato físico e/ou observação de peixes, tartarugas, rãs, conchas, estrelas do mar, polvos, lulas, lagostas, dentre outros. Outra atividade inclui a pescaria, na qual as crianças podem ganhar peixinhos ornamentais e recebem orientações a respeito de como mantê-los vivos. Essas atividades acontecerão, ao longo do ano, também em escolas públicas, acrescidas de mini palestras e teatro de fantoches.
 

Monitoramento das condições de produção nas pisciculturas e durante a 14ª Festa do Peixe de Dourados

Consiste no monitoramento das propriedades e controle de qualidade do pescado de produtores inscritos na Festa do Peixe. As atividades incluem visitas às propriedades, análises quanto a qualidade da água (O2, pH, amônia, nitrito, nitrato) e, ainda, alguns exemplares de peixes do lote que segue para comercialização passam por avaliação sanitária com observação e exames externos e internos por necropsia.
 

As atividades dos projetos de extensão são realizadas pelo grupo PESQAE, que é composto por estudantes da Zootecnia, Engenharias de Aquicultura, de Alimentos e Agrícola, além de técnicas de laboratório da Faculdade de Ciências Agrárias e parceiros das iniciativas públicas e privadas.