acessibilidade

Início do conteúdo da página

Maio
21
2019

Esclarecimentos sobre a suspensão de bolsas da CAPES



Devido aos cortes anunciados pelo Ministério da Economia que afetarão o Ministério da Educação (MEC), a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) decidiu retirar o quantitativo de 4.798 bolsas, consideradas “ociosas”.  Segundo o Assessor Especial da CAPES, Sr. Darson Astorga de La Torre, entende-se por ociosidade, a não utilização da bolsa no mês de abril do corrente ano, independentemente do tempo em que esta esteve ociosa. Para a fundação, a iniciativa buscou garantir o pagamento das bolsas contratadas até o momento.
 
O Sr. Lucas Resende Salviano, representante da Diretoria de Programas e Bolsas no País - DPB, informou que a ação realizada pela CAPES, considerará o ‘congelamento’ de bolsas à medida que estas fiquem vagas dos atuais usuários, no percentual de 30%, no caso de cursos nota 4 nas duas últimas avaliações periódicas, e de 70%, no caso de cursos nota 3 nas duas últimas avaliações periódicas, ou que caíram de nota 4 para 3. As referidas avaliações foram realizadas em 2013 (triênio 2010-2012) e em 2017 (quadriênio 2013-2016). 
 
Em relação ao Programa de Apoio à Pós-Graduação (PROAP) e Programa de Excelência Acadêmica (PROEX), ambos devem ser pagos em duas parcelas, sendo a primeira parcela liberada ainda no corrente mês de maio. A diretoria expôs na Reunião com o diretório Nacional do FOPROP (Fórum Nacional de Pró-Reitores de Pesquisa e Pós-Graduação), que a concessão do PROAP e PROEX devem ser mantidos, sem cortes.

 
Assessoria de Comunicação da Reitoria
Fonte: Diretório Nacional FOPROP